Notícias

Lituânia é alvo de ciberataque

Fleury é alvo de ciberataque e sistemas ficam indisponíveis

Empresa diz que busca reestabelecer operação

Fleury é alvo de ciberataque e sistemas ficam indisponíveis

Recurso exclusivo para assinantes

assine ou faça login

Assinantes podem liberar 5 acessos por dia para conteúdos da Folha

Assinantes podem liberar 5 acessos por dia para conteúdos da Folha

Assinantes podem liberar 5 acessos por dia para conteúdos da Folha

Gostaria de receber as principais notícias do Brasil e do mundo?

Recurso exclusivo para assinantes

assine ou faça login

Assinantes podem liberar 5 acessos por dia para conteúdos da Folha

Assinantes podem liberar 5 acessos por dia para conteúdos da Folha

Assinantes podem liberar 5 acessos por dia para conteúdos da Folha

O grupo de medicina diagnóstica Fleury alertou clientes na tarde desta terça-feira (22) que foi alvo de uma tentativa de ataque cibernético e que seus sistemas ficaram indisponíveis.

A empresa diz que todos os recursos técnicos estão sendo dedicados ao reestabelecimento da operação.

“As causas dessa indisponibilidade foram originadas a partir da tentativa de ataque externo aos nossos sistemas, que estão tendo suas operações restabelecidas com todos os recursos e esforços técnicos para a rápida normalização dos nossos serviços”, comunicou em seu site no início da tarde.

Com a vigência da Lei Geral de Proteção de Dados, empresas que passam por incidentes de segurança que envolvam o vazamento de dados pessoais devem comunicar os titulares.

Procurada, a empresa não respondeu se o ataque comprometeu informações pessoais. Dados de saúde são considerados sensíveis pela legislação, o que significa que devem ter a proteção de privacidade reforçada. As multas por esse tipo de incidente podem chegar a R$ 50 milhões, mas só passam a valer a partir de agosto.

Algumas páginas do site da empresa, como a que apresenta resultado de exames, não estavam disponíveis por volta das 15h30. Os laboratórios do Fleury realizam testes de Covid-19.

Relatórios de cibersegurança internacionais têm mostrado que ataques do tipo ransomware, em que criminosos sequestram dados de empresas e cobram por resgate para não publicá-los na internet, aumentaram durante a Covid, em especial a empresas de saúde.

Recurso exclusivo para assinantes

assine ou faça login

Assinantes podem liberar 5 acessos por dia para conteúdos da Folha

Assinantes podem liberar 5 acessos por dia para conteúdos da Folha

Assinantes podem liberar 5 acessos por dia para conteúdos da Folha

Leia tudo sobre o tema e siga:

Você já conhece as vantagens de ser assinante da Folha? Além de ter acesso a reportagens e colunas, você conta com newsletters exclusivas (conheça aqui). Também pode baixar nosso aplicativo gratuito na Apple Store ou na Google Play para receber alertas das principais notícias do dia. A sua assinatura nos ajuda a fazer um jornalismo independente e de qualidade. Obrigado!

Mais de 180 reportagens e análises publicadas a cada dia. Um time com mais de 120 colunistas. Um jornalismo profissional que fiscaliza o poder público, veicula notícias proveitosas e inspiradoras, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

De 2ª a 6ª pela manhã, receba o boletim gratuito com notícias e análises de economia

Carregando…

Cerca de 200 empresas norte

Cerca de 200 empresas foram alvo de um ataque cibern

Cerca de 200 empresas norte

Se voc j possui cadastro no Estado de Minas, informe e-mail/matrcula e senha. Se ainda no tem, faa o seu cadastro grtis aqui.

Informe seus dados para criar uma conta:

Digite seu e-mail da conta para enviarmos os passos para a recuperao de senha:

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Aproveite o melhor do Estado de Minas: contedos exclusivos, colunistas renomados e muitos benefcios para voc.

Utilizamos tecnologia e segurana do Google para fazer a assinatura.

Comando militar dos EUA alvo de ataque informático jihadista

O ciberataque divulgou documentos oficiais do exército norte-americano.

Comando militar dos EUA alvo de ataque informático jihadista

Um grupo de piratas informáticos alegadamente ligado ao Estado Islâmico (EI) reivindicou hoje um ciberataque contra o comando militar norte-americano para o Médio Oriente, divulgando documentos confidenciais do exército norte-americano, incluindo as moradas pessoais de oficiais.

O alvo do ataque foram as contas que o comando militar responsável pelo Médio Oriente e Ásia Central (Centcom) tem na rede social Twitter e no sítio de partilha de vídeos Youtube.

“O EI já está aqui, estamos nos vossos computadores, em cada base militar americana”, escreveram os piratas informáticos na conta de Twitter do Centcom, comando responsável pelas operações no Iraque e na Síria.

O grupo, designado como “CyberCaliphate” (Ciber Califado, em português), trocou a imagem do perfil da conta, colocando uma pessoa com o rosto coberto e a bandeira utilizada pelo EI. Também publicou mensagens extremistas, nomeadamente ameaças contra os norte-americanos.

O Centcom confirmou entretanto ter sido alvo deste ataque informático, tendo anunciado a suspensão da conta do comando na rede Twitter.

Os ‘jihadistas’ do EI, combatentes que iniciaram em junho passado uma grande ofensiva e que se assumem como participantes numa ‘guerra santa’, proclamaram um “califado” nos vastos territórios que controlam na Síria e no Iraque.

Referência:
www1.folha.uol.com.br
www.em.com.br
www.cmjornal.pt

Botão Voltar ao Topo